sábado, 22 de maio de 2010

Prefiro musica boa


Prefiro musica boa


Em cima dessa questão podemos trabalhar uma abordagem com contextos incríveis. A questão do gosto e do favoritismo é bem ampla e surgem diversas opiniões e divergências entre elas.

A opinião de cada um a respeito de musica pode se tornar algo bem pessoal, ou uma mera repetição do que a maioria diz sobre de um determinado estilo musical, e é isso que causa algumas intrigas entre determinados grupos extremistas. Para alguns grupos um estilo musical pode se tornar uma religião, uma dependência, um vício, fazendo com que não ouça nenhum outro tipo de musica se não for do seu estilo musical predileto.


A grande questão é que a musica, de forma geral, está aí para ser ouvida, ou não. A musica é sentimento, é emoção, e independente do tipo, ou estilo, sempre encontraremos aquela que mais combina com a gente; sem precisar questionar se é, ou não, do nosso estilo propriamente dito. Podemos também encontrar várias temáticas dentro da musica, assim como: românticas, ideológicas, críticas governistas, poéticas, religiosas; enfim, sempre encontraremos essas temáticas dentro de variados estilos musicais. Cada estilo musical está voltado a uma proposta, sempre passando mensagens aos que ouvem a musica, só não podemos limitar cada estilo a uma temática, isso empobrece demais a criatividade, e a novidade de cada um deles.

Em todos os momentos da vida sempre estamos cercados de musica, seja em casa, na rua, em festas, para relaxar, para animar, para sorrir ou para chorar. Dificilmente ficamos muito tempo sem ouvir uma música, seja voluntária ou involuntariamente. Atualmente tem sido muito difundida em algumas técnicas de relaxamento, meditação, ou até mesmo em determinados tipos de luta; tudo para estímulo mental através da musica.


A musica tem o poder de penetrar em diversos meios sócio-culturais, hoje todos temos acesso muito rápido a qualquer tipo de musica. Até mesmo pessoas com cultura mais simples conseguem ter acessos a variados estilos musicais, acabando com o preconceito de que a musica são para grupos específicos de pessoas.

Um grande erro é comparar estilos musicais diferentes, dizendo que um seja melhor ao outro; isso é uma bobagem. Porque comparar bandas de rock progressivo com bandas de forró? É algo totalmente frustrante, pois são totalmente diferentes um do outro, e esse é só um exemplo, mas, há vários outros que não precisamos nem cita-los aqui. Cada estilo tem uma proposta e um público alvo, caso você não se agrada com determinado estilo, só não ouça. E evite comparações desnecessárias, ouça o que lhe agrada e seja feliz.



suezoribeiro ,




7 comentários:

Eduardo disse...

Legal brother… boas observações.
Duca Tambasco

Filipe Machado disse...

Sempre bons textos :)

abraço ahe

Ianele disse...

Duca Tambasco comentou aqui ? Ok ok. Suezo = ]
Fico feliz por pessoas assim reconhecerem seu trabalho, como escritor.

Gosto muito dos seus textos. E esse está ótimo! Não tem como viver sem música, não é mesmo ?

Um ponto bem importante do seu texto que gostei, foi quanto a comparação de estilos.

Nice job man =]

Briza disse...

Falo tudo sueezo, as pessoas as vezes confundem musica com carater... só pq curti um Rock pesado é doido ou usa drogas... Seria bem mais facil e interessante se musica fosse apenas uma maneira de expressão, não um estilo de vida!

rodrigo disse...

Muito bom o testo, e penso que música é cultura e cada música deve ser julgada de acordo com seu prórpio estilo, não existe como comparar estilo diferente, se desejar comparação, compare sempre no seu próprio contexto!

Nyna Segato disse...

na minha vida a música existe sempre como uma maneira de expressar ou completar o q estou sentindo. tenho preferencias, mas cada momento pede um estilo, um ritmo, uma letra diferente.
parabéns pelo texto e pelas observações bastante coerentes Suezo!

Márcio de Souza disse...

Suezo nego véio! acertou em cheio hein! acho que o canala é esse msmo de cada um no seu quadrado!

Postar um comentário